Aplicativos: Woof.

Hoje em dia tudo está conectado, tudo é postado, curtido etc. E se você é como eu, viciada(o) no seu bichinho – e também um pouquinho viciada em mídias sociais -, vai adorar esse aplicativo. Ele basicamente é um instagram, mas para seu melhor amigo. E eu gostei bastante. Tem um cachorrinho mais fofo que o outro! E você pode ver todos eles, sem parar! Há também, no app, uma sessão onde você cadastra quantos km você e seu parceiro caminharam. O que é muito legal, até porque se você é um pouquinho preguiçoso pode levar pro lado competitivo, e fazer um bem danado ao seu amigo ao querer bater os km dos outros! O aplicativo pode ser encontrado no itunes e eu sinceramente acho que vale a pena. Então vá lá, baixe e se divirta. Mas não se esqueça de que seu cachorrinho é de verdade, e precisa de mais atenção do que só quando você vai tirar as fotos.

Clique aqui para ver o app!

Boa diversão! E mandem seus perfis para eu ver suas fofuras!!

Lealdade.

Hoje a chuva estava terrivelmente forte, e meu cachorro fica no jardim, com a casinha de madeira dele. Ele fica do ladinho da sala, onde eu consigo vê-lo pela porta de vidro. E hoje, observando ele, como sempre, eu percebi mais uma coisa que eu já havia notado mas não havia dado atenção… O quanto o Billy é leal. Não importa a chuva, as pedras de gelo, nada, ele vai até cada brinquedo que ele tem espalhado pelo patio e leva todos eles pra dentro de casa, com ele, no quentinho. Ele não deixa nenhum de fora. Não exclui nenhum. E isso me fez perceber quantas vezes ele fez isso comigo. Quantas vezes eu estava criando uma chuva forte como a de hoje, só que de lágrimas, e ele veio até mim e ficou do meu lado. Ficou ali me ouvindo falar, mesmo que talvez nem entendesse.  E isso, particularmente hoje, me fez botar a mão na consciência e ver que o que meu cachorro faz – meu cachorro, que muitos dizem ser irracional -, muitos humanos, muita gente que eu conheço que são postos como seres pensantes, não fazem. Simplesmente ouvir, não excluir, trazer quem está ao relento para dentro de casa, ou simplesmente para sua área de consciência, ao invés de ignora-los completamente. E ajudar. Ser leal à nossa essência. Quando viramos tão cegos à quem precisa? Por isso… Por favor, nessa época de chuvas que é o nosso verão brasileiro, nessa época que é tão pesada para muitos… Façam o que puderem para ajudar. Se você tem condição de proteger alguém, faça-o. Pode custar dinheiro, mas te garanto que não há nada melhor no mundo do que ver alguém com um sorriso no rosto por algo que você fez. Siga o exemplo do Billy, e de muitos outros animais por ai que são mais gente que nós. Mesmo que pouco, ajude.

 

Eu entendo que talvez isso não seja do interesse de muitos, mas aos poucos que se interessam, obrigada. Eu tenho certeza que tudo que você fizer de bom virá em dobro.

 

Alias, Feliz ano novo à todos. Beijos de mim, e um grande woof do Billy.

NCL.

Adotou um cachorrinho e quer saber a idade dele? Então leia aí.

Se você adotou em um cachorrinho com idade desconhecida, existem algumas maneiras de descobrir quantos anos ele tem. Quer saber quais? Bom, aí vão as dicas:

1. Dentes: os cães geralmente têm os dentes permanentes por volta do sétimo mês de vida. Se você encontrar com um cachorro com dentes brancos, brilhantes e limpos, provavelmente ele terá cerca de um ano de idade. Quando já estão mais amarelados, o cão poderá ter entre um ou dois anos. Se o cão apresentar uma leve formação de tártaro pode significar que ele tenha entre três e cinco anos. A falta de dentes ou desgaste severo geralmente significa que o cão é um “maduro”.

2. Tônus muscular: cachorros mais jovens são mais propensos a ter uma maior definição muscular. Por causa das atividades e exercícios reduzidos, os mais velhos geralmente não apresentam tanta musculatura ou estão acima do peso.

3. Pelagem: um cão mais jovem geralmente tem a pelagem macia e fina, enquanto que um cão mais velho tende a ter pelos mais espessos e grossos (e às vezes mais oleosos). Além disso, o cachorro pode apresentar manchas cinzas ou brancas, especialmente em torno do focinho.

4. Olhos: brilhantes e claros indicam cães ainda jovens. Já a aparência nebulosa e opaca, significa que o cão é mais velho.

E quando aquela hora chega.

Eu sei, é horrível pensar nisso. Chega a dar um nó na garganta e uma angustia estranha quando pensamos: “E se o pior acontecer? E se meu amigo, meu melhor amigo, morrer?”

Talvez você não queira pensar nisso. Sério, nem eu gostaria. Mas estava lendo um artigo esses dias que me fez ficar inquieta. Por exemplo: O que fazer com ele? Enterrar? Essa seria a resposta mais óbvia, só que é a mais errada.

Ficamos tão desorientados que nem pensamos no que é certo ou não. Mas respire fundo, se concentre e faça a coisa correta. Agora, qual é essa coisa correta? Bom, R7 explica:

Seu bichinho de estimação morreu? Saiba o que fazer com ele.

Volpino Italiano

Minha amiga estava querendo dicas sobre cães pequenos, que não soltassem muito pelo, quando me deparei com essa criaturinha linda que é o Volpino. Não sei sobre a pelagem, mas meu deus, impossível não se apaixonar por esse carinha.

O volpino italiano não é muito conhecido ou muito visto por aí. Ele é semelhante ao lulu da pomerânia em sua aparência, que lembra uma raposa. São bons cães de guarda apesar de seu tamanho, e costumavam ser os favoritos das senhoras da Renascença. De pelagem totalmente branca, é um canino pequeno que pode atingir os 5 kg, tem o adestramento considerado fácil para donos inxperientes, e adapta-se muito bem à apartamentos. A escovagem deve ser regular, e deve evitar-lhe banhos frequentes.

O Volpino é um bom companheiro para as crianças, mas pode ser um pouco nervoso com estranhos (ladra muito). Ele requer uma educação firme. E seu preço varia de R$ 550,00 até  R$ 1.000,00.

Fotos:

Imagem

Imagem